Segunda-feira, 2 de Outubro de 2006

Tríptico das relações – Parte I

Ao ouvir uma pequena notícia na televisão relativa à prostituição não pagar impostos e isso ser algo que poderia geral um volume enorme de receitas a mente como é normal começou a divagar, a classificar e acabou aqui.

Assim acabei por classificar as relações físicas em três grandes grupos.

- A relação paga

- A relação física

- O fazer amor

 

Daí o tratar deste tema ser feito em três partes cada uma delas relatando um destes grupos, como sempre as minhas palavras não serão um auto de fé mas apenas um conjunto de ideias suportadas em experiências de vida.

 

A relação paga

 

Para mim a relação paga é o acto em que um dos intervenientes paga ao outro um determinado montante para que o outro preste um serviço que tanto pode ser puramente sexual ou apenas com indício de sexo que pode ou não vir a existir.

Só falarei aqui na compra de serviços por homens a mulheres embora exista também o contrário mas não tenho conhecimentos suficientes para nisso falar.

Este tema durante uns tempos exerceu sobre mim uma curiosidade imensa por isso numa dada altura da minha vida decidi ler, ver e investigar.

Comecei pelo chamado alterne, bares ou casas em que existem mulheres que fazem companhia aos homens em troca do pagamento de bebidas adulteradas e com preços completamente estúpidos, observei o ambiente algumas vezes e fiz o papel de consumidor também.

Resumindo paga-se para se ter a ilusão que se está acompanhado que se é acarinhado, mas se se olhar friamente verifica-se que esse carinho e companhia apenas existe enquanto as bebidas forem chegando à mesa ou seja é uma troca bem desfavorável para quem paga mas muita gente paga para ter este tipo de relação que nada dá, apenas uma ilusão de se ter algo que se deseja mas que nunca se alcança, não entendo o pensar de certos colegas homens mesmo por mais que me esforce.

Depois temos a prostituição propriamente dita em que o homem paga à mulher para ter relações sexuais.

Também depois de observar em vários ambientes verifiquei que o que leva um homem a escolher uma mulher também não tem padrão definido, pois tanto pode ser o preço, o serviço oferecido, ou alguma característica física da mulher.

Para conhecer experimentei, escolhi em termos meramente estéticos alguém que possivelmente me poderia agradar e fui, pois fui mas nada consegui fazer, pois o ouvir, despe-te, lava-te, anda, então?....

Tirou toda a vontade que pudesse existir.

Ainda tentei uma outra vez com alguém que parecia bem mais requintada e na realidade era, o ambiente era diferente, a postura também mas no fundo eram apenas um conjunto de técnicas para que eu atingisse o meu prazer o mais rapidamente possível para que a sessão terminasse rapidamente, e tal como da primeira vez nada consegui fazer.

Serei diferente? Não o sei apenas sei que este grupo para mim nada me diz

sinto-me : desta maneira nunca
música: Je t'aime moi non plus
publicado por ZePedro às 09:45
link do post | favorito
De FM a 2 de Outubro de 2006 às 18:00
Pezitooo,
não sei se temos opiniões diferentes, ou apenas palavras diferentes para exprimir a mesma opinião.
Para começar, não te sintas culpado, com remorsos, ou envergonhado por admitires o que fizeste. (é a mesma coisa de uma mulher jurar a pés juntos que nunca se masturbou)
Quanto às bebidas, acho que os homens que procuram isso... é mesmo ter uma conversa, é terem companhia. O que leva cada um a procurar a dita 'relação paga' (refiro-me às bebidas pagas) são inúmeros factores, ou tão sós por opção, ou não sabem ter amigos, ou porque tão num sitio onde não conhecem ninguém, ou porque até gostam das conversas... enfim!
Quanto ao sexo pago, ó meu amigo... perdoem-me a franqueza, mas burros são aqueles que vão lá pra simular 'amor'. Quem recorre a esses serviços (e atenção, não quero ofender, criticar, julgar ou denegrir a imagem de ninguém) é mesmo para 'os' aliviar, porque já lhes doem as mãos!!!!
E não os critico, se formos a uma lavandaria, não procuramos como a senhora está, ou a família, vamos lá, dizemos onde está a nódoa, e exigimos que o trabalho fique feito o mais rápido e eficiente possível.
Correcto?
(parabéns por teres os tin-tins no sítio e não teres problemas em dizeres o que queres!)
BJ

FM
De ZePedro a 3 de Outubro de 2006 às 09:06
Em primeiro lugar esclareço que nunca me senti culpado de nada do que acabei de relatar.
E a tua maneira de descrever acaba por dar uma boa imagem do que deverá acontecer pois não me consigo colocar na pele dessas personagens, mas gostei do teu modo de ver
Beijos para ti
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.pensamentos recentes

. Desejar e querer

. Dia de lembrar o primeiro...

. Dependencias

. Escutas Telefónicas

. Indignação

. Dia Mundial do Beijo

. Desodorizantes

. Escrita

. Cena do quotidiano

. Horários

.arquivos

. Maio 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

.Locais com imenso interesse

blogs SAPO

.subscrever feeds